FacebookTwitterYoutubeAssine Nosso Feed

7 de novembro de 2012

Veja como surgiu a profissão de cabeleireiro



A profissão de cabeleireiro é uma das mais antigas da humanidade. Achados 
arqueológicos, como pentes e navalhas feitos em pedra, mostram que a preocupação com as madeixas vem da pré-história. Contudo, foi no Egito, há aproximadamente cinco mil anos, que a arte de cuidar dos cabelos chegou ao ápice. Foi nessa época que surgiram perucas sofisticadas, as quais mostravam a habilidade dos cabeleireiros, que gozavam de grande prestígio na corte dos faraós.



O cuidado com os cabelos é um traço característico do povo do Antigo Egito. O arsenal empregado nesses cuidados (escovas, tesouras, loções de tratamento, etc.) era guardado em caixas especiais, luxuosamente decoradas. Embora a partir de 3.000 a.C., as cabeças raspadas e lisas e os corpos sem pêlos tenham passado a ser sinais de nobreza no Egito, a moda exigia que homens e mulheres usarem perucas de cabelo humano ou de lã de carneiro

Foram os gregos que criaram os primeiros salões de cabeleireiro, em Atenas, construídos sobre a praça pública. Lá, os Kosmetes ou “Embelezadores de Cabelo”, eram escravos especiais, circulavam soberanos. Os escravos cuidavam dos homens e as escravas das mulheres. 

No século II AC, na Grécia antiga, para encontrar um verdadeiro penteado requintado era conveniente dar asas à imaginação e ir até ao topo do Olimpo: espaço reservado aos deuses e deusas. Os penteados ostentavam algumas sobriedades e fantasias, prevalecendo os cabelos louros, frisados, com caracóis estreitos e discretos, com franjas em espiral. 

Foi em Creta que o rabo-de-cavalo apareceu pela primeira vez. Os preparados cosméticos, óleos, pomadas, graxas e loções eram usados para dar brilho e um perfume agradável aos cabelos. Os cabelos loiros eram raros e admirados pelos gregos e ambos os sexos tentavam descolorir seus cabelos com infusões de flores amarelas. As barbas, verdadeiras e falsas, continuaram populares até o reinado de Alexandre o Grande. Ainda na Grécia antiga, a moda dos cabelos se mantinha por dois a três séculos.

Se antes existiam particularidades regionais, a partir de Luís XIV, a moda francesa dominou todas as civilizações. No começo do século XVIII, as mulheres casadas usavam uma touca para esconder os cabelos e somente o marido delas poderia ver seus cabelos soltos. 

Contudo, foi no século XX que a moda dos cabelos aliou-se à tecnologia . A pesquisa científica sobre cabelos começou quando a higiene pessoal se tornou um meio de prevenir o acúmulo de piolhos e sujeira, que ficavam escondidos sob as perucas, pós, perfumes e poções que vinham sendo usados pelo homem.

No início do século apareceram os salões de beleza para mulheres, os quais não serviam apenas para cuidar dos cabelos, mas eram um ponto de encontro como as barbearias na Grécia Antiga.

Na década de 60 também ocorreram as principais mudanças no estilo dos cabelos das mulheres, com o retorno dos cabelos lisos e de corte simétrico. A partir da década de 70, houve ampla aceitação de estilos variados tanto para homens quanto para mulheres, desde os cabelos soltos e naturais até o estilo “punk”.

Agora você já sabe um pouquinho da história de como surgiu esses profissionais maravilhosos. Parabéns a todos os cabeleireiros que contribui com mudança do visual nos deixando sempre com a auto estima elevada.
Fonte: internet

Aqui você encontra  tudo o que um cabeleireiro profissional precisa:
http://www.cabeleza.com.br/ch/vit_c/217005/profissional.aspx

Nenhum comentário:

Postar um comentário